quarta-feira, 14 de julho de 2010

iluminismo






............
nunca decrete
........a escuridão
.....a tumba

: o mais preto pretume

.....sucumbe
........à vaga luz
...........do vaga-lume





11 comentários:

  1. tem um pássaro vagalume alí no meio! =]

    ResponderExcluir
  2. & graças a deus q tem LUZ no processo. :)))

    ResponderExcluir
  3. como preciso de vaga-lumes nestes dias frios e chuvosos.

    ResponderExcluir
  4. há! o vaga-lume se libertou! ótimo, ótimo! ;)

    ResponderExcluir
  5. esse foi um verso voador.

    ResponderExcluir
  6. sempre sua fã!!!! se escreve muito!!
    bjo

    ResponderExcluir
  7. Gostei do poema, de verdade.
    Obrigada pela visita ao Leitora.

    ResponderExcluir
  8. Muito bom o poema, Álvaro. Ando precisando de um vaga-lume! Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Queria um dia fazer um desses.. rs
    Perfeito :)

    http://tudoqueficanoar.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Comente, se você não for um andróide.